Adaptação dos irmãos, com a chegada do bebê...vamos as dicas.

Ajudando os irmãozinhos a se adaptarem ao bebê
Seus filhos reagirão à presença do bebê de diferentes modos, de acordo com a idade e a personalidade deles. Até o sexo do bebê pode ser frustrante e também o fato de ele não fazer nada além de comer, dormir e chorar - e ter atenção da mãe por mais tempo.






Uma maneira de ajudar aos pais a não se sentirem culpados por deixar muitas vezes o mais vezes de lado, pelo fato do bebê precisar de mais atenção, é ajudar seu filho mais velho a se sentir querido é incluí-lo, sempre que possível, em cada aspecto do cuidado do bebê.






Até uma criança de dois anos de idade pode ir buscar uma fralda no andar de cima, ficar numa banqueta ao seu lado no trocador ou ajudar a secar o bebê depois do banho. Crianças pequenas podem separar as roupas sujas do bebê, ajudar você a fazer o bebê arrotar depois de mamar e entreter o bebê com cantigas e brincadeiras com as mãos.


















Deixe seu filho mais velho participar de tudo que estiver relacionado ao bebê, peça que ele segure o bebê numa almofada ou poltrona grande quando você estiver por perto, desta maneira a criança sentirá que a ajuda dela é importante, assim afastará o ciúmes.














A hora de comer pode ser difícil, especialmente se você estiver amamentando o bebê - uma ocasião em que seu filho em idade pré-escolar se sente esquecido e está pronto para mostrar descontentamento.






Quando o seu filho mais velho estiver presente durante a amamentação, o acarinhe com seu braço livre, tente dar atenção e converse com ele.










Há casos em que o filho mais velho quer experimentar o leite do peito, tire ou deixe mamar um pouco para que ele prove, é bem provável que ele não goste do sabor, ou não consiga sugar.










Querer mamar de novo é apenas um dos muitos sinais de regressão que você pode esperar. Mudanças nos hábitos relacionado ao aprendizado do banheiro, comer, dormir, conversar ou vestir podem ser um sinal mais de estresse do que de ciúme.






Qualquer que seja a causa, seu filho tentará chamar a sua atenção competindo com o bebê no mesmo nível.






A melhor maneira de lidar com comportamentos agressivos é aceitar com paciência e sem mostrar raiva ou frustração: vai passar.






Seja generosa elogiando qualquer atitude madura e recompense com privilégios de adultos, como ficar acordado até um pouco mais tarde ou passear com o papai para fazer compras...










Lidando com a rivalidade entre irmãos






É quase certo que, mais cedo ou mais tarde, o verdadeiro ciúme vai mostrar sua cara feia entre crianças que ainda não estão na escola. As que são mais velhas, independentes e ocupadas provavelmente vão aceitar o recém-chegado com serenidade, sofrendo pouco ou nenhum sentimento de rejeição.






É muito provável que elas fiquem orgulhosas de ter um bebê na família. Elas vão encarar o bebê como uma espécie de brinquedo vivo para ser amado, acarinhado e mostrado para os amigos.






As melhores coisas a fazer para ajudar as crianças com seus sentimentos de deslocamento e rejeição é mostrar a eles o seu amor de todas as maneiras que você puder e passar tanto tempo quanto possível apenas com eles.






Seu filho pode estar numa idade em que ainda não tem segurança ao caminhar, mas já sabe ser sincero sobre seus sentimentos; a vida com o intruso que faz tanto barulho e rouba todo o tempo da mamãe é insuportável.






Pode ser que ele peça para você devolver o bebê e fique com inveja de toda a atenção que o bebê recebe.






Você pode conseguir animar a criança quando enfatiza quanta sorte tem o bebê por ter um irmão tão legal; além disso, permita que ela ajude você a cuidar e a entreter o bebê.






Como esta criança ainda não tem idade suficiente para ter os sentidos de certo e errado bem desenvolvidos, beliscar, bater ou sentar no bebê não vão parecer um crime para ela.






Você precisa vigiar a criança de perto e estabelecer uma regra bem clara: não se pode machucar o bebê. Esta pode ser uma das raras ocasiões em que você vai preferir usar uma sólida disciplina.






Com mais ou menos três anos, seu filho já entende que machucar o bebê de propósito é errado. Supervisione, no entanto, tapinhas, apertões e abraços; eles podem ser um pouco excessivos.






Nessa idade, a criança pode ficar tão brava com a aparição do bebê que ela não vai querer conversar nem cooperar com você. Ou então ela pode ficar com medo de desagradar você por mostrar raiva.






A criança em idade pré-escolar provavelmente vai tentar disputar com o bebê a sua atenção mostrando suas proezas de força, habilidade e inteligência.






A criança se sente rejeitada e é incapaz de compreender o que você vê nesse bebê que não faz nada interessante ou curioso.






Uma menina pode ficar particularmente ciumenta da mãe, o menino do pai, e cada um pode tentar tomar o controle do outro membro do casal. Estes sentimentos de ciúme e descontentamento são fortes e você fará bem ao reconhecê-los e incentivar a criança a falar sobre eles.






Você talvez imaginasse que levaria um tempo para os seus outros filhos se adaptarem ao bebê; o ciúme é uma reação típica dos irmãozinhos mais novos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário