Toques energéticos...Vínculos entre Mãe e o Bebê...


Contatos precisos e delicados ajudam a recém-nascido a viver melhor e a descobrir as maravilhas do carinho


Além da atuação da própria natureza, sábia como ela só, o vínculo entre a mãe e o bebê pode ser estimulado a todo instante. A massagem é um instrumento essencial nesse processo. A partir do primeiro mês de vida da criança você pode massageá-la através da conhecida e eficaz técnica Shantala. E antes desse período? A mãe e o filho não têm como trocar carinhos e amor através de toques suaves? Claro que sim! E melhor: isso pode acontecer desde a vida fetal. Uma das maneiras de viabilizar essa troca é fazendo uso da massagem eneregética, que em simples palavras significa fazer carícias delicadas e sem compressão.


Na gravidez, a mãe já pode massagear a barriga com leves toques, que com certeza vão estimular o feto. Logo após seu filho ter vindo ao mundo não há nada melhor do que o toque, para mãe e filho se reconhecerem. A técnica, bastante utilizada nas maternidades da Espanha e da França, está sendo implantada agora no Brasil.  Os benefícios? São muitos. A começar pelas incômodas cólicas.Um bebê massageando dificilmente terá cólicas. A massagem ajuda também a prevenir e amenizar problemas respiratórios como rinite e bronquite. Sem contar que seu baixinho terá mais chances de se tornar uma pessoa mais tranqüila.


Tanto para a mãe como para o bebê é prazerosa essa troca de energia. Mais do que isso: é um prazer que será importante para o resto da vida dessa criança, porque esse jogo de "erotismo" - de dar e receber - vai refletir na vida adulta. "Uma criança acariciada será um adulto mais seguro, que tomará as decisões certas. Será um ser humano mais feliz e sem carências, porque ele teve colo e afeto", . Sem contar que a mãe também é beneficiada.


A prática da massagem possibilita que ambos se conheçam juntos. A mãe se sentirá realizada ao tocar o pézinho, a mãozinha, enfim, perceber cada pedacinho daquele ser minúsulo. O ideal é que ela entre em sintonia com o filho e esteja disponível para ele. Inclusive se a mulher estiver passando pela depressão pós-parto, a aproximação com o bebê pode auxiliar muito na melhora do mãe, tirando-a do estado no qual se encontra. No entanto, ela precisa estar realmente com vontade de se ajudar. De nada adianta, por exemplo, estar nervosa na hora da massagem por que o bebê vai perceber o seu estado emocional e vai se sentir incomodado. O ideal é reservar um tempo do dia para massagear o bebê com calma e paciência. Bons motivos não faltam. Siga a seqüência e curta de montão esse momento maravilhoso
0800-109992
Berços e cômodas pronta-entrega !




Nenhum comentário:

Postar um comentário