Alimentação por idade: 1 ano e meio a 2 anos

Com 1 ano e meio, seu filho já está apto para comer junto com os outros adultos da casa, sempre que os horários permitirem. Consegue usar a colher, e talvez até um garfo para comer bananas em rodelas, por exemplo, e começa a aprender termos básicos da etiqueta alimentar, como "mais" e "chega" (claro que depois você vai transformar isso em "mais, por favor" e "estou satisfeito", mas ainda é cedo para exigir tamanha delicadeza).

Seu filho é capaz de usar um canudo para beber, e seus molares daqui a pouco vão começar a nascer, o que facilita a tarefa de mastigar.






Essa é a parte boa. A parte ruim é que ele não vai mais ter um apetite tão constante, e começará a ficar inquieto na hora das refeições. Vai mostrar que é independente e se recusar a comer certos alimentos. O que você pode fazer para evitar que ele se torne uma criança enjoada para comer é oferecer sempre vários tipos de alimentos e incluí-lo nas refeições da família, para que ele veja que os adultos também comem coisas diferentes e experimentam novidades.






Lembre-se de que o estômago dele ainda é pequeno, portanto não adianta dar só as três refeições principais do dia. Ofereça também lanchinhos saudáveis no intervalo entre café da manhã, almoço e jantar.






Invente modas


Procure enfeitar as coisas. Diga que vai dar à criança um delicioso milk-shake, por exemplo, e prepare uma vitamina de iogurte gelado e frutas frescas. Misturando um pouco de beterraba ou espinafre no arroz, você consegue a "mágica" de fazer arroz cor-de-rosa ou arroz verde.






Com chuchu ou couve-flor, você pode fazer um suflê com um pouco de queijo ralado, por exemplo. É fácil e normalmente agrada os pequenos paladares.




Guia prático para alimentar seu filho de 1 ano e meio a 2 anos


Habilidades alimentares


- Come algumas coisas sozinho.


- Fala ou indica termos simples como "mais" e "não quero mais".






O que oferecer


- Leite materno ou integral (ou tipo A), ou fórmulas infantis fortificadas, conforme orientação do pediatra


- Derivados de leite (queijinho pasteurizado cremoso, queijo em pedaços ou fatias, iogurte integral, sobremesas lácteas, pudim)


- Cereais matinais fortificados com ferro e mingaus


- Outros grãos/carboidratos (pão francês, torrada, pão integral, bolacha salgada, bolinho de arroz, arroz, macarrão)


- Todas as frutas, amassadas ou em pedaços. Também em compotas ou como ingredientes de sobremesas


- Frutas secas, mergulhadas em água até ficarem molinhas, para não haver perigo de a criança engasgar


- Hortaliças cozidas, amassadas ou cortadas em pedacinhos


- Proteína (ovos, carne de frango, de boi e de porco cortadinha, peixe sem espinha, feijão, tofu, fígado e miúdos)


- Comidas mais incrementadas como lasanha, estrogonofe


- Suco de frutas (também com hortaliças, como laranja com cenoura e beterraba, ou abacaxi com couve)






Quanto de cada coisa por dia:


- Laticínios: 2 a 3 porções (1 porção = meio copo de leite, ou 10-20 gramas de queijo, ou 1 iogurte pequeno, ou 1/4 xícara de pudim)


- Grãos/carboidratos: 6 porções (1 porção = meia fatia de pão de forma, ou 2 bolachas, ou 1/4 de xícara de macarrão ou arroz, ou meia xícara de cereal matinal)


- Frutas: 2 a 3 porções (1 porção = meia fruta pequena fresca, como maçã ou banana, ou 1 colher de sopa de fruta seca, ou meio copo de suco natural)


- Hortaliças: 2 a 3 porções (1 porção = 1 a 2 colheres de sopa)


- Proteína: pelo menos 2 porções (1 porção = 2 colheres de sopa de carne moída, ou meio hambúrguer, ou 1 ovo, ou 1/4 de xícara de feijão ou tofu)






Dicas


- Não dê muitas comidas novas ao mesmo tempo, para você poder ficar de olho em possíveis reações alérgicas


- Os engasgos ainda são um risco. Saiba que alimentos evitar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário