Como diferenciar o choro do bebê...Dicas

Seu bebê chora demais? Console-se: chorar também é sinal de saúde, como diz a psicóloga Cynthia Boscovich. “Chorar é sinal de saúde para os bebês, eles precisam chorar e fazem isto por vários motivos, pois é a forma que têm inicialmente de se comunicar com o mundo”.




De qualquer forma, o choro dos filhos angustia as mamães, que ficam na dúvida (e até com medo!) sobre como lidar diante das mais diversas situações e proporcionar o bem-estar dos bebês. Será que é sono, frio, calor, dor, irritação, fome…? Segundo Cynthia, uma coisa é certa: nem sempre o choro significa que ele está sofrendo, entretanto cada situação tem uma característica diferente e cada bebê tem sua forma de comunicar isso, daí a importância de se conhecer cada criança para poder compreendê-la.






Acompanhe a seguir as explicações e orientações da psicóloga. Será que é mesmo possível diferenciar o choro do bebê?






“Geralmente o bebê com dor sinaliza onde está doendo. Por exemplo, com dor de barriga, ele pode esticar as perninhas, com dor se ouvido, pode passar a mão no rosto. Com sono, o choro lembra irritação, parece incomodado. Porém cada bebê tem o seu jeito até de sentir dor, uns são mais sensíveis enquanto outros resistem mais às dores, por isso é preciso conhecê-lo. Mas não é possível conhecer um bebê sem estar com ele, sem prestar os cuidados a ele de forma constante e regular.






Conforme ele vai crescendo, a forma de se comunicar se transforma e ele aprende a balbuciar, a demonstrar contentamento ou descontentamento com sinais corporais, como por exemplo: aceno de cabeça, sorrisos ou expressões faciais, antes de aprender a falar.






O bebê não vem com manual de instrução, mas é possível compreendê-lo se estiver atento aos seus sinais. E o que fazer quando ele não para de chorar?






Quando isto acontece, é importante manter a calma. A tranquilidade dos pais facilita compreender o motivo pelo qual o bebê está chorando e a observar os sinais que ele dá. Após isto, é importante atendê-lo. Se estiver com fome, deve-se alimentá-lo, se estiver com frio ou calor, adequar sua vestimenta, se estiver com dor, providenciar o alívio, assim como fornecer o afago necessário ou até mesmo permitir que ele possa chorar para exercitar os seus pulmões. E nestas horas, ter um vizinho que não reclame do barulho pode ajudar muito!






Um bebê chorando às vezes apavora as pessoas e identificar o choro pode parecer uma tarefa difícil, no entanto a mãe que está voltada aos cuidados de seu filhinho e adaptada às suas necessidades consegue fazer isto com muita naturalidade”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário