Sexualidade na Gravidez.

A gravidez é um período de grandes mudanças tanto para a mulher como para o parceiro envolvendo adaptações sexuais. A sexualidade nesta fase é atingida, pois inclui mudanças anatômicas, funcionais e emocionais.




Durante o período gestacional a mulher passa por um processo de desenvolvimento que proporciona mudanças bio-psico-sociais, além das alterações físicas como o crescimento abdominal, a sensibilidade nos seios, aumento da secreção vaginal e, às vezes, náuseas e vômitos. Por causar desconforto, essas transformações exercem influência na vida sexual do casal.






A sexualidade é um assunto constrangedor para muitos homens e mulheres ainda que estes sejam parceiros, e quando se refere a essa durante a gravidez se torna ainda mais complicado abordá-la, uma vez que a mesma é um ciclo de adaptações físicas, emocionais, existenciais e sexuais.






Na verdade, nada impede que a vida sexual continue como era anteriormente a esta fase. O que o casal precisa é se adaptar a este novo momento de suas vidas. Isto não quer dizer que a vida sexual do casal sempre piore na gravidez. Pode também melhorar quando a gravidez é desejável e o casal está preparado, gerando aproximação e entendimento entre eles.






Novas posições, novos toques, novas sensações podem ser descobertas e apreciadas pelo casal em busca de intimidade.


O orgasmo, ao contrário do que se imagina, não provoca aborto, sendo assim, faz bem para a mulher em qualquer período da gestação, diminuindo a ansiedade proveniente da mesma. É importante porque exercita os músculos do períneo que serão solicitados no momento do parto.




Na verdade, os fatores que podem levar o casal a uma diminuição na qualidade sexual nesta fase são: a má informação e a má orientação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário