Mãe Vegetariana. Vantagens e Desvantagens

Os adeptos do vegetarianismo, entre eles a UVI, sustentam que uma das vantagens da dieta vegetariana na gravidez é que a digestão dos alimentos é melhor e mais rápida. Por conseqüência, o funcionamento dos rins também sofre menos, pois a carne vermelha contida na dieta não vegetariana libera toxinas.




Mas a grávida deve ficar atenta aos produtos naturais, pois se passados da validade ou se tiverem problema no cultivo ou na armazenagem (como os amendoins no Brasil, que, pouco tempo atrás, foram contaminados por fungos muito perigosos à saúde humana), podem também liberar toxinas.






Para se assegurar de que a ingestão de ferro é satisfatória, a grávida deve obter fontes de vitamina C como tomate, brócolis, melão, laranja ou outro suco de frutas às refeições. Essas comidas realçam a absorção do ferro nos legumes e grãos, tornando-o mais solúvel. Também o leite e seus derivados, para quem não segue uma dieta estritamente Vegan, tais como iogurte e queijo, são excelentes fontes de cálcio, tão importante na gravidez quanto no período de amamentação. Os Vegans podem obter cálcio de comidas como tofu, couve, repolho, sementes de girassol, figos secos. A vantagem, no caso, é que os alimentos podem ser substituídos. A desvantagem é que, muito embora os Vegans afirmem que a dieta vegetariana é bem mais econômica, alguns tipos de peixe como o salmão e de alimentos naturais como tofu, sementes, figos secos e outros têm um custo maior, por não serem facilmente encontrados a não ser nos entrepostos de comida natural, não acessível a toda mulher grávida de todas as camadas sociais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário