Muitas grávidas se sentem cheias de energia, quase onipotentes; outras não têm pique para nada. Só os hormônios explicam isso?

Não. Existem aspectos emocionais, psicológicos e da constituição de cada mulher que também influenciam, além de fatores ambientais. Quem já tem uma vida ativa e conta com um ritmo metabólico maior provavelmente seguirá o mesmo padrão na gravidez. Já aquelas que são mais sedentárias talvez não tenham todo esse pique. Quando a gestação foi muito desejada, é mais comum que a mulher se sinta muito bem, feliz e disposta. O próprio aumento de fluxo circulatório e as alterações vasculares que favorecem a irrigação cerebral e dos músculos proporcionam mais ânimo e capacidade de atuar no dia-a-dia. Por todos esses fatores, a gestação é um período de grande energização da mulher. Tanto que, até os anos 70, os russos e búlgaros faziam suas ginastas engravidarem e abortarem um pouco antes das Olimpíadas como forma de melhorar a capacidade física e o desempenho delas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário