Prazer na gravidez. Dúvidas e Dicas

Antes, durante ou depois da gravidez, a intensidade e o prazer na vida sexual dependem do que se passa pela sua cabeça - e de seu companheiro. Portanto, relaxe e desfrute!
Durante a gravidez, as relações sexuais revelam todos os grilos que a gente nunca percebeu que tinha. Existem milhares de explicações bastante aceitáveis para isso. Pode ser o resultado de uma regressão à infância - necessária para que a mulher possa entender e cuidar do seu bebê. Ou então um reflexo de problemas que ficaram reprimidos durante toda a vida. Existe também a possibilidade de ser incompatível transar e manter a imagem culturalmente mais aceita de mãe (aquela mulher santa, assexuada, perfeita, tão parecida com a Virgem Maria). Se você for adepta da linha de pensamento que credita todos os males ao corpo, a culpa pode ser colocada nos hormônios, esses malvados.

No final, resta o impasse sobre a cama do casal. E, como sempre acontece quando o assunto é sexo, o tema é mais que delicado. Pior: envolve uma etapa desconhecida para marinheiros de primeira viagem, cercados por enjôos, mudanças de papéis e físicas, além de muita falta de informação sobre si mesmos.

Antes mesmo das primeiras comemorações, a mulher já percebe sua gravidez. Reações possíveis são muitas: vão da extroversão dos sentimentos à reclusão. Nada é positivo ou negativo em si mesmo. Por definição, o que importa é a sua postura a respeito da vida e como você acha que é: positivo ou negativo. Sim, senhora, a responsabilidade é toda sua. As perguntas são muitas e listá-las com respostas o mais claras possíveis é fundamental. A ordem é a mais natural possível: do começo para o final da gestação, seguido pelo pós-parto.


Quais são as providências para manter a vida sexual ativa?
Quanto mais informação vocês tiverem, maiores as chances de viver a gravidez em harmonia e de forma saudável. Quando souber que está grávida, marque uma consulta com o ginecologista e peça a seu companheiro para ir junto. Preparem-se para esse encontro, elaborando uma lista com todas as dúvidas que vocês têm. Vale desde curiosidades, fantasias, mitos. "Até quando podemos transar?"
"Vamos machucar o bebê?".
A freqüência das relações e quais são as melhores posições são assuntos que podem e devem ser discutidos com o obstetra. Não ache que uma única consulta irá bastar. Mostrem ao médico a sua insegurança, de forma que ele possa perceber as dificuldades e ajudá-los a superá-las. A lição é antiga, mas sempre estamos esquecendo: a gente acha que só acontece com a gente, mas o problema é geral e os bons médicos costumam ser ótimos para dar soluções simples e práticas nessas questões.

Como superar essa enorme distância entre nós?
Sexo sempre começa com envolvimento, certo? Só que durante a gestação, não é raro o homem sentir-se excluído. Para tornar a vida mais rica e completa, não se esqueça que nem só de coito vive um casal. Há carícias, beijos, abraços e massagens que são possíveis antes e depois do bebê nascer. Se o projeto do filho é comum, do casal, nada mais justo que vocês partilhem seus melhores momentos - e, por que não lembrar, os piores também. Além da decoração do quarto e do enxoval do bebê há muito mais a descobrir. Que tal partilhar as consultas, os exames, os cuidados com o bebê, angústias e medos?


Como manter a intimidade?
As mulheres passam por transformações rápidas durante a gravidez. Conviver com elas muitas vezes significa mau humor, emoções à flor da pele e algum choro. E o processo invade nossa cama. Além de contar com a compreensão do marido, é importante você mesma tentar entender o que está acontecendo. O mau humor e a tristeza são passageiros e não devem invadir a intimidade do casal, mas ser um bom motivo para estar junto e viver bem.


É normal não ter desejo?
A perda da libido pode muito bem ser atribuída aos malfeitores da gravidez: os hormônios. Mas não só a ele. Há mulheres que não querem transar, enquanto outras ficam mais acesas e há, ainda, um 3º grupo que não vê alterações. Como sempre existem dois lados no sexo, é importante lembrar que o homem também vive momentos difíceis. O corpo da sua companheira muda, ele se sente inseguro e, muitas vezes, não sabe direito o que está acontecendo. Além de longas conversas, com toda a sinceridade que vocês têm, é preciso uma boa dose de compreensão e toda a imaginação que vocês tiverem disponível para manter o relacionamento saudável.


Ainda posso ser sensual?
O corpo mudou e você se sente uma baleia, mesmo controlando o peso. Cintura mais larga, seios enormes e os desconfortos típicos da gravidez podem ser um balde de água fria para o desejo (dos dois). O 1º passo é libertar-se da idéia de que "esqueleto é bonito". Não é preciso ser "sem barriga" para ser sensual. As grávidas costumam sentir-se bem, plenas, fortes. Use esses sentimentos para seduzir seu marido e surpreenda-se: ele pode gostar muito de transar com você nesses estado de graça.


Posso transar em qualquer posição?
As posições sexuais também mudam na gestação. Se dois casais não fazem sexo do mesmo jeito, um casal vai ter de aprender a mudar durante os 9 meses. Uma posição difícil, depois da barriga começar a despontar, é o velho papai e mamãe. Melhor a senhora comandar a ação, ficando por cima, ou vocês transarem de lado, encaixando-se - aliás, uma posição que eles costumam gostar muito.


Ele não me quer mais! Segundo a psicóloga Lyani Prado Grunwald, a rejeição masculina raramente é devido às formas da mulher. Muitas vezes eles se sentem excluídos da gravidez, como se a mulher fosse de outra pessoa. É difícil descobrir que fazem parte do processo. É hora de você liderar, convocando para as consultas e conversando - sem cobranças e com jeitinho.


Morro de medo que ele vá procurar outras mulher. O que fazer?
Se a atração entre vocês sempre existiu e vocês estiverem com a afetividade em dia, é hora de pensar as razões da preocupação. Lyani Prado Grunwald diz que os cuidados consigo mesma, como controle do peso, atividades físicas e todos os tratamento de pele e cabelo são atitudes que deixam o parceiro orgulhoso e podem ser uma fonte de prazer para o casal. Se seu desejo tiver sumido, nada como fazer tudo isso e continuar dando e recebendo bons beijos e abraços longos, não se furtando ao contato físico.


O que impede sexo na gravidez?
A gestação de risco. Sangramentos, hipertensão e diabetes não controlado geralmente exigem repouso absoluto. Nesses casos, segundo o obstetra Domingos Silvestrini, a penetração pode provocar contrações no colo do útero e até mesmo a ejaculação é um risco, por causa da prostaglandina (substância do esperma), que pode provocar contrações. Em alguns casos, até masturbação e sexo oral são desaconselháveis, pois o orgasmo provoca contrações da musculatura abdominal que podem ser perigosas.


O BEBÊ NASCEU !

Depois do parto, junto com a nova rotina de fraldas e mamadas, começa uma nova etapa no relacionamento sexual.

Quando posso voltar a ter relações? Assim que o médico der alta. Normalmente os pontos (sejam da cesárea como da episiotomia) demoram 10 dias para cicatrizar. O útero leva cerca de 6 semanas, dependendo da mulher, para voltar ao normal. Além disso, há uma verdadeira revolução hormonal acontecendo. O estrógeno (hormônio que estimula a libido) não é produzido e pelos ovários e sobram os hormônios de amamentação, que a reduzem. Os seios costumam doer um pouco e existe a possibilidade de de engravidar novamente, já que a amamentação não inibe totalmente a ovulação. Esse é um bom tema para sua consultas de retorno ao obstetra, que deve ampará-la e ajudá-la a resolver essas e todas as outras dúvidas que você tiver. Afinal, ele é a pessoa mais indicada para avaliar suas condições físicas. Não esqueça, ainda, que seu companheiro também pode dar seus palpites no tema.

Como vai ser a 1ª vez depois do parto? Há muitos mitos sobre a 1ª relação depois do parto. Em 1º lugar, você não é obrigada a transar assim que o médico der o sinal verde. Se seu companheiro quiser e você não, a única saída é falar a verdade. Uma boa idéia é lembrar que o corpo da mulher ainda está se recuperando, portanto, nada de afobação. Vão devagar e curtam carinhos e carícias - mães e pais recentes também são gente e têm direito de sentir prazer e desejo. Uma recomendação da Drª Ceci Mendes Carvalho Lopes: abusem de lubrificantes neutros, pois a vagina costuma ficar um pouco ressecada nesta fase.

Vou ter orgasmos depois do bebê nascer? Quanta ansiedade! As primeiras relações são complicadas para homens e mulheres - não se engane, vocês estão começando de novo. Insistir em orgasmos e esperar o desempenho máximo de seu companheiro pode ser frustrante.

Existe uma posição ideal no pós-parto da cesariana? Tudo depende, como sempre, de vocês dois. Uma boa posição é a de lado, de costas para o homem, com a barriga livre. Ficar por cima de seu companheiro também pode dar certo.

E se eu tiver um parto normal? Então o seu problema não será posição, mas a falta de elasticidade do períneo, que ainda está em fase de recuperação. Nada como exercitar a região para facilitar o prazer.

Existe algum problema com os seios no pós-parto? É melhor preferir carícias leves, já que eles ficam sensíveis e o leite pode vazar. Evite sustos, lembrando que a excitação contrai os seios e o leite poderá correr um pouquinho.

O bebê será um empecilho? Bom humor será fundamental no recomeço. O bebê não sabe que vocês estão transando e as interrupções são inevitáveis. Nada como rir um pouco e recomeçar de onde vocês pararam.

Como prevenir uma nova gravidez durante a amamentação? Converse com seu médico e descubra qual o melhor método. As opções são: DIU, diafragma, camisinha e, eventualmente, a pílula. Cada um tem seus prós e contras, que devem ser discutidos com o médico e com seu companheiro antes da alta no pós-parto.

A tabelinha funciona durante a amamentação? Ela é arriscada. Durante os primeiros meses de aleitamento, sua menstruação não terá regularidade - por causa dos hormônios envolvidos na produção do leite. Até que tudo volte a
funcionar como antes da gravidez, é melhor usar um método mecânico ou químico. A razão é bastante simples: os hormônios atrasam a menstruação, mas não evitam a ovulação (e você não saberá quando ela acontecerá).

Posso usar a pílula enquanto amamento? Embora a pílula seja considerada o anticoncepcional mais seguro, ela é contra-indicada durante a amamentação. O estrógeno e a progesterona, presentes na sua fórmula, passam através do leite. Os obstetras estão usando, quando essa é a escolha, a mini-pílula, que tem teores mais baixos e outra formulação.



 


Nenhum comentário:

Postar um comentário